três formas de amar

“Três formas de amar” fala sobre fluidez no sexo e usuário Hornet paga meia

Três desconhecidos dividem um apartamento e partes de suas vidas. Esse é o escopo da peça “Três formas de amar” em cartaz no Teatro Augusta, adaptação do filme “Threesome” de 1994, de Andrew Fleming.

Nesse quase namoro a 3, eles carregam dúvidas e questionamentos em relação aos sentimentos que despertam pelo outro. Amor, ciúmes, desejo e carinho fazem parte do universo desses jovens que ainda estão em busca de seu próprio conhecimento e aceitação.

A peça tem uma metáfora no palco: o cubo mágico que não apenas acompanha as cores dos figurinos, mas nunca encontra uma cor igual para fazer um par perfeito, expressando que pares perfeitos não existem e que a fluidez do sexo nada tem a ver com amor.

Falamos com o elenco e eles deixaram um recado para os usuários do Hornet. Assista:

Em entrevista, Vitor Benain, Thalyta Medeiros e Tiago Pessoa falaram com o Hornet sobre a montagem:

“Nós podemos optar por ser nada bem como ser tudo. O gênero é livre. Uma vez que as personagens amadurecem, eles não se cabem mais. A convivência dos 3 jovens foi importante para preencher um vazio temporário, uma desconverta. Mas a vida individual é mais”, Tiago Pessoa falando sobre as personagens.

“Construí o personagem com base em suas características, sem me preocupar com sua sexualidade. Sim, esse é meu primeiro beijo gay no palco e faria sim outros personagens gays se eles forem representativos na minha carreira. Não tive impacto algum quando recebei o roteiro”, disse Vitor Benain.

“Acontece sim de encontrar caras com os quais imaginaria ter um romance, mas ele ter outra orientação sexual, como na peça, mas fazer o que? Aceitar é o melhor caminho, isso ajuda não só alguém hétero, mas também o próprio gay a se descobrir e sedimentar essa orientação. Acho que a peça leva essa mensagem”, sobre o roteiro, disse Thalyta Medeiros.

As situações estão bem próximas do cotidiano, como se apaixonar por um amigo, dividir apartamento ou o quarto com um irmão, e ter que lidar com as manias, invasões de privacidade. E para quem tem mais de 35 anos, prepare-se pra se emocionar com a trilha, que vai de George Michael a No Doubt.

 

Serviço

Direção: Renato Andrade
Elenco: Vitor Benai, Thalyta Medeiros e Tiago Pessoa
Realização: Pessoa Produções
Ingressos: R$ 60,00 inteira, R$ 30,00 meia (mediante apresentação de comprovante)

USUÁRIO HORNET PAGA R$25,00
Horários: Sábado 22h e Domingo 20h
Teatro Augusta – Rua Augusta – 943
Classificação: 14 anos