Homens jovens noruegueses estão estocando prescrições para remédios

This post is also available in: English Español Français Русский ไทย Türkçe

Parece que homens noruegueses entre as idades de 15 e 29 estão por trás do aumento dramático de prescrições de medicamentos para disfunção erétil como o Viagra. Mas o que está por trás do aumento do uso do Viagra na Noruega entre seus homens jovens? Afinal de contas, os medicamentos para disfunção erétil não devem ser para homens mais velhos? Vamos olhar mais de perto.

A emissora nacional norueguesa NRK informou que nos 10 anos entre 2006 e 2016, as prescrições de pílula de impotência para homens entre as idades de 15 e 19 subiram 94%. Para homens entre 20 e 24 anos, as prescrições aumentaram 88%, e para homens de 25 a 29 anos, aumentaram 52%.

O diretor da Agência Norueguesa de Medicamentos, Steinar Madsen disse acreditar que o aumento das receitas médicas entre homens jovens é uma coisa boa. “Homens de todas as idades têm disfunção erétil, mas em pessoas mais jovens, pode ser devido a danos nos nervos, diabetes, hormônios, malformações e medicação. Os números mostram que mais pessoas recebem ajuda”, disse ele.

No entanto, Petter Brelin, chefe da Associação Norueguesa de Médicos de Clínica Geral, disse que “os homens jovens normalmente não precisam desses remédios”, e outro andrologista, Kenneth Purvis, culpou a pressão dos colegas por sexo e a maior disponibilidade de pornografia.

Brelin disse acreditar que remédios de disfunção erétil para homens jovens devem ser usados como um “tratamento de curto prazo para aumentar a auto-estima”, mas Purvis temia que alguns homens jovens se tornassem psicologicamente dependentes dessas pílulas, acreditando ser necessário viver de acordo com eles, uma expectativa irrealista.

Norway Viagra 03

Um estudo de junho de 2011 com 1.944 homens ainda em formação superior de 497 universidades americanas descobriu que 11,1% dos homens gays, 2,9% dos homens heterossexuais e 4% dos homens bi tinham usado a medicação para a disfunção erétil de forma recreativa (isto é, sem um diagnóstico médico de disfunção erétil). O mesmo estudo também vinculou o uso recreativo a um aumento nos casos de sexo sem preservativo, parceiros sexuais e abuso de outras drogas.

O uso recreativo também tem riscos médicos potenciais. Aproximadamente 61% de todos os usuários recreativos não sabiam qual dosagem eles estavam tomando, algo que pode levar a uma overdose, ereções dolorosas e possíveis danos permanentes se a ereção durar horas.

Além disso, como o Viagra e outros remédios para disfunção erétil relaxam os vasos sanguíneos, os médicos não recomendam combiná-los com poppers (nitrato de amila), porque poderia reduzir drasticamente a pressão arterial fazendo com que os usuários desmaiassem ou tivessem um ataque cardíaco.

O que você acha do uso do Viagra na Noruega entre os homens jovens? Deixe um comentário.