visitar seu cachorro
visitar seu cachorro

Seu relacionamento acabou. Você tem o direito de visitar seu cachorro?

Quando um casal que tem filhos se separa, basta entrar com uma ação de guarda para definir os termos da guarda da criança: se vai ser compartilhada, se só um deles terá a guarda e o outro visitará a criança, quando ocorrerão essas visitas. Mas e quando se trata de um cachorro?

Por mais que a questão seja controvertida, o STJ decidiu nesta última terça (19.06.2018) que ainda que não tenha como equiparar a guarda de animais com a guarda de crianças, um companheiro tem sim esse direito de visitar seu cachorro.

Acontece que a legislação civil caracteriza os animais como “coisas”, não personalizando animais de estimação e fazendo com que haja uma omissão legislativa sobre a questão de uma eventual guarda de animais.

visitar seu cachorro

Seguindo este pensamento, um homem que vivia em união estável com uma mulher decidiu entrar com uma ação na justiça para adquirir o direito de visitar sua cadela da raça yorkshire, que tinha ficado com sua ex-mulher, alegando que tinha fortes laços afetivos com o animal e que ele que havia comprado a cadela.

Em primeira instância, o juiz decidiu que não poderia se falar em direito de visitação, já que a mulher comprovou ser a única dona da cachorra, bem como decidiu que o animal não poderia integrar uma relação familiar equiparada a de pais e filhos “sob pena de subversão dos princípios jurídicos inerentes à hipótese”.

Em segunda instância, o Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu que como existe uma omissão legislativa a respeito do tema, seria possível fazer uma analogia com a guarda de menores, motivo pelo qual determinou-se a autorização da visitação da cachorra.

O caso acabou no Superior Tribunal de Justiça, Nn Resp nº 1.713.167/SP , sendo que a quarta turma decidiu por não equiparar a visitação de animais com guarda de filhos. Porém, considerou que por mais que o Código Civil classifique animais como “coisas”, é evidente que existe uma relação de afeto entre as pessoas e seus animais de estimação, como acontece no presente caso, e, portanto, o homem ganhou o direito de visitar o animal.

Ainda, conforme a decisão dos ministros, caberá ao juiz de primeira instância regular a forma de visitação. Portanto, caso seu ex companheiro ou marido esteja te impedindo de visitar seu animal de estimação, procure um advogado e tome as medidas cabíveis, pois é possível conseguir o direito de visitação!

 

Henrique Barroso é advogado residente no Paraná, OAB 91.789 e membro da Comissão de Promoção da Igualdade Racial e das Minorias da OAB/Londrina. Sigam-no no Instagram.