Beijo gay e bandeira LGBTI na arquibancada durante jogo na Copa da Rússia

Beijo gay e bandeira LGBTI na arquibancada durante jogo na Copa da Rússia

Be first to like this.

Após beijo gay que rolou na arquibancada, torcedores ingleses abrem bandeira LGBT durante jogo na Rússia. O quinto dia de jogos da Copa do Mundo da Rússia foi marcado pela vitória da Inglaterra sobre a Tunísia, por 2 a 1, que teve beijo entre torcedores ingleses e tunisiano indo às lágrimas.

 

 

Sem se importar com as leis anti-LGBTI do país, os dois torcedores se beijaram ali mesmo, bem na frente de todos. O momento foi capturado pelas lentes do fotógrafo Konstantin Chalabo.

 

 

Além do beijo gay entre dois torcedores ingleses comemorando a vitória da Inglaterra sobre a Tunísia, alguns fãs do tom time foram mais além e ergueram uma bandeira LGBTI durante o jogo da Copa do Mundo da Rússia.

 

LEIA TAMBÉM | Casal gay é atacado na Rússia no primeiro dia da Copa do Mundo

 

A bandeira em questão pertence ao time gay da Inglaterra Three Lions Pride. “Estamos empolgados! É ótimo ajudar a tornar os torcedores LGBTIs mais visíveis e bem-vindos nesta Copa do Mundo. Tivemos alguns trolls nas mídias sociais fazendo ameaças, mas viemos mesmo assim”, disse Di Cunningham, um dos envolvidos pelo ato.

Segundo Cunningham, ele chegou a ficar mais de 15 minutos preso na entrada do estádio durante uma revista. O torcedor afirma teve sua bandeira checada e inspecionada, mas foi liberado pelo segurança do local, que não percebeu se tratar de uma bandeira do movimento LGBTI.

Ainda de acordo com Cunningham, ele chegou a ter total apoio da Associação Inglesa de Futebol. “A FA definitivamente quer que a bandeira seja vista e que a gente compareça. Eles foram avisados e endossaram nosso ato pelo uso da bandeira no Estádio.”, afirmou.

 

Foto: Konstantin Chalabov / Sputnik / AFP

Related Stories

Copa do Mundo na Rússia: comunidade LGBTI+ pode se unir contra a lei anti-gay
Russos fazem ameaça a gays que forem à Copa: “Você será caçado e esfaqueado”
Casal gay atacado na Rússia no primeiro dia da Copa do Mundo está em estado grave
Grande parte da população russa acredita que LGBTs podem ser atacados durante Copa do Mundo
Quantcast