Candidato homofóbico
Candidato homofóbico

Candidato homofóbico cria campanha de vídeos para buscar apoio de LGBTIs

Candidato homofóbico cria campanha de vídeo na web onde ele abraça artista gay para tentar buscar apoio dos LGBTI. Os responsáveis pela campanha do candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, decidiram intensificar a divulgação de vídeos produzidos antes de o ex-capitão do Exército ser internado por conta do ataque a faca sofrido no último dia 6, em Juiz de Fora (MG).

Seu partido começou a publicar vídeos em que Jair Bolsonaro abandona o tom violento e apresenta suas propostas diante das câmeras. O partido também experimentou a produção de clipes curtos voltados a reduzir a rejeição do candidato junto ao eleitorado que apoia causas ligadas às mulheres e aos LGBTIs.

Em um desses vídeos, é exibida a pergunta “Bolsonaro disse que mulher deve ganhar menos do que homem?”, questão respondida em seguida com a exibição de trecho de entrevista concedida pelo candidato a um programa de televisão. “É competência. Eu não vou pagar mais para um homem só porque é homem e menos para você, sendo você mais competente”, diz Bolsonaro ao responder a uma mulher.

O aceno ao público feminino surge num momento em que o grupo “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro” ganhou espaço no noticiário ao superar a marca de 1 milhão de participantes no Facebook. Aliados do candidato chegaram a contestar essa adesão, mas o número foi comprovado posteriormente.

 

Veja vídeo:

Além desse vídeo voltado às mulheres, há ainda uma segunda produção em que a pergunta de abertura é “Bolsonaro é homofóbico?”. Nesse vídeo, divulgado até o momento somente pelo jornal Folha de S. Paulo, é exibido momento de descontração entre o deputado federal e o repórter e apresentador Amin Khader (que é homossexual) durante uma apresentação de humor.

A equipe de campanha retomou nesta semana a agenda de eventos públicos, muito embora o candidato a senador Major Olímpio, um dos principais aliados de Jair Bolsonaro, já reconheceu que o apelo desses comícios é muito limitado sem a presença do candidato. Pelas redes sociais, um dos filhos do ex-capitão do Exército, Flávio Bolsonaro, convocou os apoiadores de seu pai para “grande carreata ” marcada para esse sábado (15), em Campo Grande (MS).