Meninos Também Amam emociona público e choca com a beleza da poesia

Meninos Também Amam emociona público e choca com a beleza da poesia

Be first to like this.

Meninos Também Amam emociona. Não apenas pelas cenas de violência contra LGBTs que são exibidas em segundo plano, mas também pela poesia que permeia o diálogo dos atores com o público. Totalmente despidos, literalmente, os corpos dos atores falam o texto através da voz, dos olhos, dos pelos, das mãos, dos paus e dos cus expostos como confronto à toda intolerância que ignorância que os corpo LGBT precisa passar para sobreviver.

Falamos com o diretor e ator Rafael Guerche sobre a concepção do espetáculo e seu olhar sobre a importância de falar e lutar contra a violência do corpo LGBTI:

Related Stories

Meninos Também Amam retorna aos palcos com poema-manifesto sobre homoafetividade
Oficina de arte aborda sexualidade e poesia com imersão em cena homoerótica
Meninos Também Amam volta aos palcos falando de amor e resistência
Meninos Também Amam volta em cartaz em SP e usuários Hornet pagam meia
Quantcast