Ativistas LGBT bloqueiam visita de pastor que prega violência homofóbica

This post is also available in: English Español Français ไทย 繁體中文 Українська

Steven Anderson, um pastor americano da famigerada Faithful World Baptist Church (FWBC) que prega violência contra a homossexuais, estava esperando no portão de embarque do aeroporto de Atlanta para entrar no vôo para a Jamaica, onde planejava uma turnê. No entanto, um agente da companhia aérea o notificou que não teria sua entrada proibida no país. O que ele não sabia era que um grupo de ativistas LGBT jamaicanos conseguiu que o pastor de ódio fosse proibido de entrar no país caribenho conhecido por perseguir gays.

Um um carta ao governo jamaiscano semana passada, os ativistas escreveram:

“Steven Anderson representa uma ameaça profunda para os cidadãos vulneráveis, o estado de direito, a ordem constitucional e a paz social da Jamaica … Anderson prega a violência e encorajou seus seguidores a porem em prática suas ideias violentas. “

Em face à atual crise de violência homofóbica que assola a Jamaica – com mais de 100 assassinatos relatados nos primeiros 22 dias de 2018 – o governo violaria seu dever constitucional de proteger direitos civis e liberdade dos jamaicanos caso Anderson realmente entrasse no país.

A FWBC já foi listada oficialmente nos Estados Unidos como um grupo de ódio por conta de suas “crenças ou práticas que atacam uma classe inteira de pessoas apenas por suas características imutáveis”.

Em um vídeo publicado após a proibição, Anderson disse que o governo da Jamaica estaria dando evidências de ser “pró homossexual” contra vontade. Ele também foi banido do Botswana, Canadá, África do Sul e Reino Unido.

Ele também pediu a “governos justos” para que apedrejem pessoas LGBT até a morte e que isso seria “a cura para a AIDS”. Em 2009, ele rezou para que o então Presidente Barack Obama morresse e fosse para o inferno.

Ele também pediu a “governos justos” para que apedrejem pessoas LGBT até a morte e que isso seria “a cura para a AIDS”. Em 2009, ele rezou para que o então Presidente Barack Obama morresse e fosse para o inferno.

 

Imagem by Ozphotoguy via iStock