11 dicas para manter a saúde mental e bem-estar entre gays e bi negros

This post is also available in: English Español Français

Todos os dias há fatores que desempenham um papel nas experiências vividas de homens de negros gays e bissexuais. Do racismo à homofobia, as pessoas LGBTI estão constantemente sob ataque e sob escrutínio – pela forma como nos expressamos, pela maneira como nos vestimos, pela maneira como respiramos. Ao mergulhar na falta de representação e diversidade do corpo na mídia, a falta de visibilidade de relacionamentos saudáveis e a falta de espaços seguros, não se pode deixar de olhar para o impacto geral sobre a saúde mental e emocional.

Por causa de todos esses efeitos sobre a psique, manter a saúde mental continua a ser uma questão importante – ainda que não verbalizada – entre homens gays negros, uma comunidade que vê índices elevados de suicídio, depressão e outras condições não diagnosticadas. A saúde mental é definida como “um estado de bem-estar em que um indivíduo percebe seu próprio potencial, pode lidar com as tensões normais da vida, pode trabalhar produtiva e frutiferamente e é capaz de contribuir para sua comunidade”, segundo o Organização Mundial de Saúde (OMS).

No entanto, para homens gays e bissexuais negros, o bem-estar geral é constantemente desafiado. Muitas vezes esses homens se deparam com o conceito de “não suficientemente bom”. Apesar dos esforços, “gay” para muitos ainda se traduz em “branco, em forma, rico e masculino”. E, mesmo além disso, muitos enfrentam “não o suficiente”, “não é alto o suficiente”, “não é rico o suficiente”, “não têm seguidores suficientes” e, honestamente, “não é branco o suficiente”.

Ao olhar para a manutenção da saúde mental, continua a haver estigma e discriminação em torno dos indivíduos que procuram cuidados de saúde mental. Também vemos o impacto desproporcional dos transtornos do uso de substâncias tóxicas e do HIV entre homens gays e bissexuais negros, particularmente homens negros, muitas vezes como resultado de muitas dessas questões. Por causa disso, o tratamento proativo da saúde mental é imperativo.

Sem saúde mental, não podemos ser saudáveis.

maintaining mental health 3

Com isso em mente, aqui estão 11 dicas para manter a saúde mental e bem-estar:

1. Fale com alguém.

Às vezes, viver essa vida pode ser difícil. Não há nada de errado em falar com alguém. Incompreensão e estigma em torno da saúde mental são comuns. Apesar de todos os tratamentos eficazes para os transtornos mentais, há uma crença de que eles são intratáveis ou que as pessoas com transtornos mentais são difíceis, não são inteligentes ou são incapazes de tomar decisões. Não é verdade. Não há nada de errado em buscar apoio, e não há nada de errado com você.

2. Dê um tempo.

Saia da sua mídia social, deixe seu smartphone em casa por um dia, desconecte-se de e-mails, alertas e outras interrupções. Passe o tempo fazendo algo divertido e abrace o momento. Às vezes você precisa de um momento só seu. Afaste-se e aproveite esse momento.

3. Comemore seus pontos fortes.

Você tem muitas coisas boas acontecendo! São seus olhos? Seu senso de humor? Sua carreira deslanchando? Seja o que for, encontre essas coisas, ame-as e exiba-as!

4. Cuide de si mesmo.

Tenha uma boa noite de sono, uma refeição saudável ou um passeio agradável ao ar livre, faça o que você precisa fazer para se certificar de que está bem e se sentindo bem.

maintaining mental health 2

5. Mantenha contato com os outros.

Encontre pessoas que fazem você sorrir e com quem você pode ter um bom tempo sincero. Sua presença é suficiente. Conecte-se com pessoas genuínas com interesses saudáveis e compartilhados.

6. Permita-se ser mais humano.

Aceite seus braços magros ou barriga gordinha. Você pode não ser o mais rico, o mais fofo ou o mais inteligente, e tudo bem. Você é você. Abrace sua própria jornada e saiba que onde você está e quem você é é o suficiente.

7. Reconheça como você se sente.

Quando você puder falar honestamente sobre como se sente, vai poder começar a tomar as medidas apropriadas. Seja medo, ansiedade, solidão ou confusão, reconhecê-lo permite repará-lo.

8. O simples ato de sorrir e rir provou melhorar o humor.

Se são vídeos de gatos no YouTube ou assistir seu desenho animado de infância favorito, tome tempo simplesmente para dar boas risadas.

9. Tome notas.

Se algo estiver incomodando você, escreva. Tirar todos esses pensamentos da cabeça para o papel pode reduzir os sintomas de depressão e, pela minha experiência, pode realmente ajudar a entender os pensamentos que parecem se repetir.

Gerald Garth

10. Perdoe a si mesmo. Perdoe os outros.

Pode não acontecer da noite para o dia, mas ser capaz de processar e avançar a partir de experiências do seu passado vale a pena o trabalho.

11. Tire um momento e foque na sua respiração.

A respiração profunda intencional relaxa o corpo e a mente. Fazer respirações lentas e profundas reduz os sentimentos de estresse, ansiedade e depressão. Em caso de dúvida, respire!

Você tem alguma dica para manter a saúde mental? Compartilhe nos comentários.

Gerald Garth é editor-chefe da Chill Magazine, uma marca impressa e digital projetada para o homem negro e editor colaborador de The Advocate, Out and Out Traveler. Ele também é Gerente de Programas e Operações do Instituto AMAAD (Arming Minorities Against Addiction & Disease). Veja mais sobre Gerald em GeraldGarth.com.

(Visited 317 times, 1 visits today)