Quantcast
Youtubes trans dão conselhos sobre namoro que todos os gays da CIS devem ouvir Cultura

Youtubes trans dão conselhos sobre namoro que todos os gays da CIS devem ouvir

Written by Daniel Villarreal on August 14, 2019
Be first to like this.

This post is also available in: English Русский ไทย

Youtubers trans falaram com o Hornet sobre seus incômodo na hora da paquera. Um deles disse recentemente que os gays cisgêneros em bares frequentemente dão em cima dele sem perceber que ele é trans, forçando-o a encarar reações não muito boas quando ele conta que é trans. “Alguns caras dizem ‘Ah, claro, sim, acho que posso tentar’ ou agem como se estivessem me fazendo um favor ficando comigo’, disse ele,’ e apenas digo ‘ok, esquece, eu não sou seu estepe’. ”Então, com isso em mente, eu procurei alguns YouTubers para dar conselhos de encontros para gays que se deparam com homens trans no mundo selvagem dos relacionamentos. (os vídeos estão todos em inglês)

1. Os caras trans às vezes preferem palavras diferentes ao se referirem às suas partes íntimas

Jamie Raines diz que se você está se relacionando com um cara trans, certifique-se sobre que tipo de palavras eles ficam confortáveis usando para descrever sua anatomia, especialmente se eles estiverem no pré-operatório.

“Pessoalmente, para mim”, diz ele, “eu nunca quis ouvir a palavra ‘peitos’ em referência ao meu peito – isso seria muito perturbador para mim.”

“Basta ter uma discussão aberta sobre isso”, diz ele, fornecendo um pouco de aconselhamento sobre namoro trans.

Além disso, alguns transexuais que não fizeram cirurgia se referem à vagina como o “orifício frontal” e se referem ao clitóris como seu pênis (ou outras gírias para ele).

2. Alguns caras trans encontram dificuldades de contar que são trans.

Mesmo o Hornet app permitindo que os usuários se identifiquem como trans em seu perfil, os caras trans podem ter dificuldade em decidir exatamente como compartilhar sua identidade trans com alguém que conheceu na vida real. De fato, Ty Turner diz que muitos homens trans revelam sua identidade como se fosse uma confissão confusa, assustadora e secreta, em vez de apenas mais um detalhe pessoal.

“Não é uma confissão. Você não é culpado, e não é uma coisa assustadora ser trans ou namorar uma pessoa trans ”, diz ele.

Como seu conselho de encontros trans, Turner sugere testar o assunto incorporando temas trans na conversação. “Tópicos de transgêneros são realmente muito usuais agora, então não é tão difícil encontrar uma maneira de trabalhar aquilo que você está falando… e ver como eles reagem, e ver o que eles dizem sobre isso.”

Ele diz que as pessoas cis geralmente reagem às notícias da identidade trans de alguém na proporção de como ela é apresentada. Superar as notícias, diz ele, é uma bandeira vermelha definitiva.

3. caras trans muitas vezes odeiam quando os gays agem estranho depois de saberem que eles são trans.

O YouTuber Andrew Jameson diz, “Eu vou falar com um cara e vai ser ótimo e eles parecem realmente interessados, e daí, no momento em que digo a eles que que sou trans, parece que joguei merda no ventilador. “No começo disfarçam, agem legal, mas logo depois a coisa esfria,” E não é que eu mude, não é que eu me torne estranho… É que eles perdem o interesse. Eu não sou idiota.

Jameson diz que não tem interesse em tentar salvar alguma coisa de tais conversas ou para culpar os caras para sair com ele. “Você gosta do que gosta”, diz ele.

“Mas eu realmente gostaria que eles fossem honestos comigo [sobre o porquê de seu interesse mudar].” Seu conselho sobre namoro trans é que ele preferiria que os caras agradecessem por sua honestidade e então fossem honestos sobre seu próprio desconforto ou desejo para ser apenas amigos. Quando os caras mentem e dizem que estão bem com o fato de ele ser trans quando eles não são realmente, isso faz as esperanças desabarem, o que não é legal.

4. Não trate os caras trans como algum tipo raro de Pokémon.

“Eu tive garotas obcecadas com o fato de que eu era trans”, diz Kalvin Garrah, amigo de Sam Collins, em um de seus vídeos. Garrah diz: “A garota mais recente que eu namorei vivia perguntando (sobre) minhas coisas trans. E sim, isso é uma informação sobre mim, mas eu também não quero o lembrete constante de que sou trans. ”

“Eu não sou um Pokémon,” Collins diz.

Então, aqui está um conselho importante sobre namoro: se você está saindo com uma pessoa trans, relaxe com todas as perguntas. Você pode sempre perguntar a eles uma ou duas coisas mais tarde, quando voltar a vê-las, ou até mesmo procurar as respostas on-line, sem transformar esse cara em seu recurso de informações pessoais.

Algum outro conselho legal para paquerar com caras trabns? Conta pra gente.

Este artigo foi originalmente publicado em 18 de junho de 2018

Read more stories by just signing up

or Download the App to read the latest stories

Already a member? Log in